Mês(s): fevereiro 2019

fev25

1 – Os motivos por trás do flerte


Paqueramos por seis razões: sexo; diversão; test-drive de como seria estar em um relacionamento; tentativa de melhorar a autoestima; busca de melhorar o relacionamento atual; e como uma maneira de conseguir algo da pessoa com quem se está flertando.

No estudo que elencou essas motivações, o pesquisador descobriu também que homens costumam flertar mais por motivos sexuais mesmo e que as mulheres geralmente flertam querendo entrar em relacionamentos sérios.

2 – Casais também precisam flertar


Quando falamos em paquera, tendemos a pensar nesse jogo de sedução como algo comum a pessoas solteiras, mas a verdade é que quem é casado ou está há muito tempo em um relacionamento sério precisa paquerar também.

Um estudo de 2012 avaliou a vida amorosa de 164 pessoas casadas e os resultados mostraram que casais geralmente sussurram no ouvido de seus parceiros como uma forma de manter e enfatizar a intimidade.

3 – Sobre o melhor jeito de puxar conversa


Uma pesquisa realizada a partir das respostas de 600 pessoas revelou que homens tendem a preferir abordagens diretas como “gostei de você, posso te pagar uma bebida?”. Mulheres, por outro lado, gostam de cantadas mais sutis e também de aproximações que comecem de forma despretensiosa, perguntando se ela gosta de determinada banda, por exemplo.

4 – Sobre as perguntas que se faz


Se a ideia é ir além do flerte de um dia só, fique atento ao tipo de pergunta que você faz à pessoa que está na sua mira. Questionar assuntos mais pessoais e emotivos geralmente cria conexões mais fortes entre as pessoas, então, em vez de investir em conversinhas de elevador, busque fazer perguntas mais intrigantes como “qual é o papel que o amor tem na sua vida?” e “que assunto é sério demais para que alguém faça piada sobre ele?”.

5 – Os homens superestimam o interesse feminino


Em relacionamentos heterossexuais, homens interpretam o interesse feminino com exagero e mulheres tendem a subestimar a forma como interpretam as demonstrações masculinas de interesse sexual. Basicamente, os meninos tendem a acreditar que mulheres estão interessadas mesmo quando elas não estão e mulheres tendem a não perceber quando um homem está demonstrando interesse. Assim complica!

As explicações para isso podem estar no fato de que homens são criados social e culturalmente de maneira a enxergar mais sexo em suas rotinas enquanto as mulheres são levadas a pensar e agir de modo mais discreto quando o assunto é sexo.

6 – Nosso gênero define o que consideramos atraente


Homens consideram mais atraentes as mulheres que têm expressão de felicidade – elas, por outro lado, consideram a felicidade como um dos aspectos menos relevantes em termos de atração.

Para as mulheres, a expressão facial masculina de orgulho é considerada a mais atraente – os cuecas, no entanto, não enxergam essa mesma expressão como atraente nas mulheres. Em ambos os gêneros, a expressão de vergonha parece exercer grande poder de atração. Essas conclusões fazem parte de um estudo realizado em 2011, pela psicóloga Jessica Tracy, da Universidade da Columbia Britânica.

7 – Um toque de leve pode ser a cereja do bolo na hora do flerte


Não se trata de ser invasivo nem de demonstrar intimidade com alguém que você nem conhece direito – é preciso ter noção, hein! Um estudo realizado em 2004 fez com que 20 homens abordassem mulheres na rua, pedindo seus números de telefone: na metade do tempo, eles apenas faziam a abordagem e o pedido; depois, tocavam o antebraço das mulheres com as quais falavam. Os resultados mostraram que os homens tiveram mais sucesso quando tocavam de leve o braço das mulheres abordadas.

8 – Para se dar bem no flerte, não é preciso ser a pessoa mais bonita do recinto


Se você costuma testar seus dons de sedução em bares, baladas e afins, saiba que as pessoas tendem a abordar não necessariamente as figuras mais bonitas do local, mas as que fazem mais contato visual com os outros e sorriem mais.

Fonte: www.megacurioso.com.br / Por  EQUIPE MEGACURIOSO

fev11

Algumas atitudes em relação ao outro se tomadas em público podem enfraquecer o relacionamento

Respeito. Eis uma das palavras mais importantes dentro de um relacionamento amoroso. É fundamental que o casal lembre sempre de tratar o outro como deseja ser tratado. Por isso, se você não gosta de exposição da intimidade de vocês, porque então alardear em público e aos quatro cantos as fraquezas que seu parceiro tem? Ou critica-lo frequentemente para seu grupo de amigos? Conheça algumas atitudes como essas que são prejudiciais enfraquecem o compromisso que vocês têm um com o outro.

1.Críticas excessivas

Fazer uma crítica construtiva que o ajudará a se superar em uma atividade, tudo bem. Mas criticar tudo o que o outro faz, rebaixá-lo e mostrar desprezo por quem ele quer ser, é tóxico. Além disso, essa postura mostra que o seu relacionamento não é um lugar seguro para ele estar.

2.Não faça do outro um saco de pancadas

Piadas depreciativas, que não fazem rir, mas machucam ao mostrar que você não se importa com aquela pessoa que faz parte diariamente de sua vida. Ao sinal de que as supostas brincadeiras passaram a ser ofensivas, parem e conversem para ver os limites.

3.Evite compartilhar detalhes da sua vida amorosa com outras pessoas

Problemas todos têm. Mas não é preciso que todo o círculo de amigos de vocês saiba das faltas, incertezas e mesmo discussões que acontecem entre o casal. A não ser que seja um casal de confiança, a quem seja importante pedir conselhos, não saia mostrando detalhes da vida íntima de vocês para todo mundo. Isso faz com que a confiança seja perdida.

4.Não trate o outro como uma criança

Evite dar instruções do que seu parceiro deve ou não fazer. Pode não parecer para aquele que “está coordenando”, mas para o outro é como se ele não fosse capaz de realizar uma simples tarefa. Se precisar ensinar algo, mostre com carinho como você gostaria que ele fizesse. Não saia mandando e desmandando, como se o seu parceiro ainda não tivesse nem aprendido a andar.

5.Pare de contradizer seu parceiro em público

Quando o outro estiver falando, e isso é uma dica para qualquer relacionamento social, não interrompa. E não corrija também. Ele disse algo errado? Espere o momento oportuno e lhe aconselhe sobre como deve ser dito na próxima vez. Corrigir o outro em frente às pessoas ou atropelar uma conversa é humilhante e desrespeitoso.

Fonte: www.semprefamilia.com.br

Olá! Clique em um dos nossos representantes abaixo para ter atendimento online.

Atendimento Online pelo WhatsApp